Castanha do Pará

Conhecida como Brazil Nut no exterior, a Castanha-do-Pará é a semente de uma das maiores árvores da Amazônia, a Castanheira-do- Pará. A árvore chega a atingir de 30 a 45 metros de altura e produz frutos em formato de coco, conhecidos como ouriços, que contém de 10 a 25 sementes em seu interior e levam cerca de um ano para amadurecer e cair.

A semente é também rica em selênio, um mineral muito importante na manutenção da imunidade. Uma única unidade pode conter quase 100 mcg. A oleaginosa é composta por cerca de 60% de gorduras, principalmente as monoinsaturadas. Dentre elas estão os ácidos graxos essenciais Ômegas 9, 6 e 3. Esses nutrientes colaboram para um perfil sanguíneo anti inflamatório.

Além disso, atuam na regulação das dislipidemias através da diminuição de LDL (colesterol ruim) e aumento de HDL (colesterol bom). Por conter antioxidantes como a Glutamina e a Vitamina E em sua composição, a Castanha-do-Pará colabora na diminuição de radicais livres, o que protege nossas células do envelhecimento precoce e do estresse oxidativo.

Amplamente utilizado em prescrições nutricionais, esse alimento pode ser consumido puro ou adicionado a refeições em forma de farinha ou em pedaços, como no caso da granola. Por apresentar uma boa quantidade de proteína, cerca de 18%, a Castanha-do-Pará também ficou conhecida como “carne vegetal”, sendo amplamente utilizada na culinária vegana.

A digestão lenta da Castanha-do-Pará favorece a saciedade, principalmente pela quantidade de fibras associadas a gorduras que esse alimento contém. Ingerindo no máximo duas unidades por dia você garante todos esses benefícios, sem consumir calorias excessivas.

Apesar se ser considerado um super alimento, o consumo de Castanha-do-Pará de forma crônica pode causar uma intoxicação por selênio, conhecida como Selenose. Os casos são raros, mas os sintomas consistem desde distúrbios do sistema gastrointestinal como diarreia, vômito e náuseas a danos ao sistema nervoso.

A comercialização do alimento à granel também pode oferecer riscos à saúde. As condições do ambiente, de armazenamento e exposição do alimento podem favorecer o desenvolvimento de fungos. A maneira mais segura de consumi-la é adquirindo pacotes lacrados que contenham informações como data em que o produto foi embalado e validade.

Embora seja necessário observar os elementos anteriores, como vimos, a Castanha-do-Pará é uma oleaginosa de características alimentícias únicas. Ela favorece a saúde de maneira ampla e pode ser considerada uma das grandes riquezas do nosso país.

Compartilhar esse arquivo
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Autor

andrel80

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios.