Dicas para fazer seu “Detox”

Seja através da alimentação, da poluição, de medicamentos e até mesmo da água que ingerimos, nosso organismo está sempre em contato com substâncias externas prejudiciais a nossa saúde. Através da Desintoxicação é possível restabelecer as funções e os processos metabólicos por meio da eliminação ou da redução de toxinas presentes no corpo.

Quando em excesso, as substâncias tóxicas podem trazer diversos prejuízos à saúde dentre eles a formação de radicais livres, a retenção de líquidos, a formação de cálculos por mau funcionamento de alguns órgãos, a fadiga e até mesmo as doenças de pele sem causas específicas, como o surgimento de cravos e espinhas.

O fígado é um dos órgãos que mais sofre com o acúmulo de toxinas. Responsável por processar e metabolizar tudo o que ingerimos, um funcionamento hepático comprometido pode influenciar diretamente no estado de saúde do indivíduo. Um dos primeiros sintomas de sobrecarga desse órgão é a má digestão de alimentos com grande quantidade de gorduras e conservantes. A dificuldade em remover essas substâncias da corrente sanguínea gera irritabilidade nos receptores, promovendo sinalizações bioquímicas que acabam resultando em dores de cabeça, enjoo e sede excessiva. O aspecto da pele também tem uma estreita relação com o correto funcionamento de órgãos excretores, sendo assim, a presença de inflamações locais como nódulos ou excesso de oleosidade natural podem indicar que o organismo necessita de uma Desintoxicação. Níveis elevados de marcadores enzimáticos são outros fatores observáveis em exames de sangue específicos, entretanto são características de intoxicações de grau mais avançado, que necessitam de cuidados médicos.

O Detox é recomendado em diversas situações. Antes de iniciar tratamentos estéticos ou dietas ele tem potencial para preparar o organismo facilitando a absorção de nutrientes, por exemplo. Após datas comemorativas como o final de ano e o carnaval, em que acabamos fugindo do padrão alimentar, o Detox é capaz de retomar o funcionamento intestinal e reduzir a retenção de líquidos através da excreção renal.

Diferente da Dieta Detox, em que o foco é o emagrecimento através da eliminação de substâncias industrializadas e ricas em refinados (principais responsáveis pelo aumento dos índices de obesidade), no processo Detox o alvo é a otimização do funcionamento do organismo, promovendo respostas hepato-dependentes mais eficazes e o aumento da energia como um todo. Através de práticas simples a Desintoxicação elimina as substâncias prejudiciais, aumentando a sensação de leveza e bem estar. 

O aumento da ingestão de água é crucial, pois é por meio dela que ocorrerá a eliminação das toxinas. Além disso, alguns alimentos que podem colaborar devem estar diariamente inseridos na dieta, como o Limão, o Tomate e os diuréticos como Salsão, Couve, Pepino, Melancia, Abacaxi e Beterraba. A melhor maneira de consumi-los é através de sucos matinais, que promovem a saciedade e energia para as tarefas do dia. É importante aumentar também a ingestão de alimentos integrais. Por serem ricos em fibras, eles são fundamentais para regular o funcionamento intestinal. Alguns exemplos são a Aveia, Farelo de Trigo, Quinoa, Sementes, Oleaginosas e Psysillium.

O tratamento com Silimarina, um hepatoprotetor natural extraído do fruto da planta Carduus marianus, pode ser um importante aliado na Desintoxicação, por agir diretamente nas células do fígado protegendo a integridade do órgão. Outras substâncias naturais que podem atuar como suplemento e que apresentam potencial Detox são a Bardana (Arctium lappa) e a Equinácea ou Flor-do-cone (Echinacea purpurea), que além de fortalecerem o sistema imunológico, auxiliam na retenção de líquidos. Elas podem ser encontradas desidratadas para serem consumidas através da infusão ou em cápsulas manipuladas. Outras ervas que atuam contra a retenção de líquidos e consequentemente promovem a eliminação de substâncias tóxicas através da urina são a Cavalinha, a Camomila e o Dente-de-Leão.

É importante salientar que o processo de Desintoxicação deve ser realizado no mínimo duas vezes por ano para que haja efeitos notáveis e que deve estar associado a uma rotina de hábitos saudáveis através da alimentação, da realização de exercícios físicos e da redução do contato com substâncias tóxicas como álcool e cigarro. Seguindo essas dicas e realizando boas escolhas alimentares no dia a dia, a saúde e a qualidade de vida serão eminentes.

Compartilhar esse arquivo
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Whatsapp
Whatsapp
Autor

Instituto Ortomolecular

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios.