Remédios naturais para Enxaqueca

Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaléia (SBCE), a dor de cabeça atinge cerca de 15% da população mundial. No Brasil foram registrados mais de 30 milhões de casos, a maior parte na região Sudeste do país, onde se concentram capitais com grande aglomeração de pessoas e rotinas estressantes como Rio de Janeiro e São Paulo.

A população feminina é a que mais sofre com os sintomas. Acredita-se que fatores hormonais como ciclo menstrual e menopausa influenciem no maior acometimento das mulheres, porém até crianças podem desenvolver dores de cabeça. A faixa etária mais comum é entre os 18 e os 79 anos.

Alguns fatores podem colaborar no surgimento dessas dores, entre eles a má alimentação com excesso de gorduras e industrializados, a ingestão exagerada de açúcar, sódio e glutamato monossódico, o consumo recorrente de álcool, a má qualidade do sono, o estresse e tensão pré-menstrual.

A SBCE explica que existem cerca de 300 tipos de dor de cabeça, dentre elas as mais comuns são a Enxaqueca e a Cefaléia Tensional. Elas podem ser divididas em Primárias, quando a dor de cabeça é a doença em si, e Secundárias, quando a dor de cabeça é apenas um sintoma de outras doenças. Embora exista uma alta prevalência da dor de cabeça, ela pode ser um indicativo de problemas na visão, doenças neurológicas, reumatismo, sinusite, hipertensão intracraniana e até mesmo tumores cerebrais, por isso conhecer a causa é um fator crucial para o tratamento eficaz.

A venda indiscriminada de medicamentos no Brasil desenvolveu na população o hábito da automedicação. Uma pesquisa realizada Academia Brasileira de Neurologia revelou que 81% da população com cefaléia (termo médico para dor de cabeça) adota essa prática sem indicação médica. Os analgésicos estão no topo da lista de vendas e apesar de parecerem inofensivos por serem de fácil acesso, para os especialistas o uso indiscriminado pode até mesmo aumentar o desenvolvimento de crises, isso porque quanto mais ingerimos, mais altas são as doses necessárias para atingir o mesmo efeito. Além de não tratarem a causa especificamente, muitos analgésicos afetam o funcionamento renal e hepático quando utilizados em excesso. Podem ocorrer sintomas gastrointestinais como dores de estômago e azia.

Existem diversas plantas com compostos ativos que podem substituir o uso de analgésicos, inclusive algumas delas serviram de base para o desenvolvimento de medicamentos em larga escala. Primeiramente é necessário diferenciar o tipo de dor de cabeça e identificar o que pode estar causando esse desagradável sintoma.

Dores lateralizadas, pulsantes, que começam brandas e tendem a aumentar, acompanhadas de náusea, vômito e intolerância a luz são sintomas comuns de Enxaqueca. Nesse caso, a melhor alternativa é trabalhar na prevenção dos gatilhos que possam desenvolver as crises como evitar a ingestão de alimentos processados, odores fortes, som alto, iluminação direta intensa e jejum prolongado.

A eficácia do método para aliviar a Enxaqueca dependerá da sua causa. Caso esteja associada ao consumo de alimentos, por exemplo, o chá de Boldo (Peumus boldus) pode acelerar a digestão. Basta ingerir uma xícara da infusão de 3 a 4 folhas, de preferência frescas. Já para aliviar as dores relacionadas ao estresse, a massagem da região das têmporas com 3 gotas de óleo essencial de Hortelã Pimenta se faz eficiente.

Diferente da Enxaqueca a Cefaléia Tensional se assemelha a uma faixa apertando a região da testa e difundindo para os maxilares, base do crânio e descendo a região do trapézio. A tensão muscular é muito prevalente. Nesses casos é indicado o uso de chás calmantes como o de Camomila (Matricalia chamomilla) para proporcionar o relaxamento. Ela alivia a hiperatividade e melhora a qualidade do sono, por isso uma xícara dessa infusão todas as noites pode atuar na prevenção das dores de cabeça tensionais.

Se a Cefaléia tem causa inflamatória como na sinusite, dores de dente, reumatismo ou inflamação do nervo trigêmeo existem algumas medidas que podem aliviar as dores, além do tratamento da causa em si. Uma delas é o chá das cascas de Salgueiro (Salix alba), uma planta analgésica rica em salicina. O chá de Alecrim (Rosmarinus officinalis) também colabora no alívio de dores inflamatórias e seu óleo essencial pode ser utilizado igualmente ao óleo de Hortelã Pimenta, para massagear as têmporas. Outros chás bastante utilizados para essa finalidade e que podem inclusive ser encontrados em cápsulas são o de Unha de Gato (Ungaria aromaticum) e a Boswellia serrata, encontrados em farmácias de manipulação.

A hipertensão também pode ter como sintoma dores de cabeça, principalmente na região da nuca, por isso é preciso ficar atento. Nesse caso, o primeiro passo é aferir a pressão arterial e buscar atendimento médico.

A utilização de chás naturais é contra indicada para gestantes, lactantes e alérgicos. Pessoas com doenças crônicas, que possam sofrer complicações com a ingestão dos compostos ativos presentes, precisam de recomendação médica para consumir.

É importante lembrar que os medicamentos naturais são apenas uma medida complementar e que o seu consumo não exclui a necessidade da consulta médica e do tratamento individualizado indicado por especialistas.

Compartilhar esse arquivo
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Share on Whatsapp
Whatsapp
Autor

Instituto Ortomolecular

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos marcados são obrigatórios.